Home Econews Mais de 11 milhões de CBios já foram emitidos em todo o Brasil

Mais de 11 milhões de CBios já foram emitidos em todo o Brasil

por admin

Programa de créditos de descarbonização do Governo Federal já tem adesão de mais de 220 produtores e importadores de biocombustíveis

O programa RenovaBio, que visa a incentivar o crescimento do uso de biocombustíveis na matriz energética brasileira, já emitiu, por meio da Plataforma CBio, mais de 11 milhões de créditos de descarbonização até a primeira quinzena de outubro. A política contribui para o cumprimento dos compromissos assumidos pelo Brasil no Acordo de Paris sobre as alterações climáticas e o aquecimento global. Se mantida a tendência de crescimento na emissão de créditos de carbono, ou CBios, a meta para 2019 e 2020 deverá ser atingida. Esses créditos são negociados na bolsa de valores e, no mês de setembro, tiveram um valor de venda que oscilou entre R$ 20 e R$ 37,35.

Os CBios são gerados pela plataforma desenvolvida pelo Serpro, empresa de TI do Governo Federal, para a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Os produtores e importadores de biocombustíveis, como etanol e biodiesel, contribuem para evitar o aumento de emissão de CO2 e utilizam a tecnologia para que essa contribuição seja verificada, quantificada e transformada em títulos. “No mês passado, batemos o recorde de créditos validados pela Plataforma: 2,2 milhões de CBios. Agora, em outubro, já chegamos a um total de 11 milhões. Isso equivale ao mesmo número (11 milhões) em toneladas de CO2 que deixaram de ser produzidas devido à utilização de biocombustíveis no País”, explica Wellington Menezes, gestor da solução no Serpro. Para ele, os números demonstram um engajamento de produtores, distribuidores e escrituradores, que foi muito além das expectativas.

Programa de biocombustíveis

O RenovaBio é uma política nacional instituída com o objetivo de estimular a produção e consumo de biocombustíveis no Brasil e reduzir as emissões de gases de efeito estufa na matriz de combustíveis. O programa estipula as regras para mensuração da redução de gás carbônico e estabelece metas de descarbonização, que se refletem no aumento da emissão e a comercialização de CBios. A meta para 2020 é de 14,9 milhões de créditos de descarbonização. O volume emitido até a primeira quinzena de outubro representa 74% desse total e, se mantida a tendência de crescimento, a expectativa é de que a meta seja cumprida até o início de dezembro.

Compartilhar

Posts relacionados

Deixar um comentário