Home Econews Jovens engenheiros criam máquina que transforma ar em água potável

Jovens engenheiros criam máquina que transforma ar em água potável

por Lucas Mazzolenis

Um grupo de jovens criou uma uma espécie de nuvem artificial que se transforma em água potável, graças ao processo de condensação. (vídeo abaixo)

Entre os inventores estão os engenheiros mexicanos, Mauricio Bonilla e Gastón Islas, que fundaram a Innovaqua em 2012, uma empresa que resolve o problema da escassez de líquidos potáveis por meio de tecnologia e inovação.

A Nube, ou nuvem em espanhol,  é uma máquina que se conecta à corrente elétrica e, graças ao processo de condensação, produz água.

Bonilla explica que ele faz isso da mesma maneira que quando pegamos uma garrafa de vidro ou plástico e está muito frio e começa a suar com a mudança de temperatura que nossas mãos e a garrafa têm.

O dispositivo pode produzir até 30 litros por dia em sua versão doméstica e até 5.000 litros em sua linha industrial.

Uma máquina NUBE doméstica custa 30 mil pesos, cerca de 2 mil reais, mas os consumidores podem comprá-la por até 2 mil pesos mensais, em torno de 136 reais, na Amazon.

Mais saudável

As pessoas que consomem água da nuvem estão bebendo água alcalina e ionizada.

Isso representa benefícios à saúde, porque nossa dieta geralmente é ácida ao consumir café, refrigerantes e carboidratos, mas o corpo humano deve ter PH alcalino. Além disso, a poluição existente no ar não afeta a pureza da água.

A máquina possui filtros que permitem apenas a passagem de hidrogênio e oxigênio, os elementos que compõem o H2O. A máquina é um produto que, além de cuidar do meio ambiente, reduz bastante o excesso de plástico PET e reduz os custos com água purificada.

A ideia

Mauricio conta que estavam estudando em Monterrey quando o Aqueduto da Independência foi construído para transportar a água de Ciudad Obregón para Hermosillo, capital de Sonora.

“Não conseguimos entender como eles estavam construindo um aqueduto que custa milhões de dólares se havia outras maneiras de resolver a escassez de água”, disse Bonilla.

Os empreendedores acreditam que esse tipo de projeto não ataca o problema raiz, por isso decidiram investigar o que estava sendo feito em outras partes do mundo.

Foi assim que descobriram que a solução estava no processo de condensação.

Projeto inovador

Os jovens se uniram para criar uma tecnologia mexicana que resolveu o problema da escassez de água doce para consumo humano.

Mauricio, engenheiro industrial e de sistemas, juntamente com Gastón, formado em tecnologias da computação, começaram a investigar como criar essa tecnologia.

O projeto começou com dinheiro próprio e empréstimos pessoais, mas em 2014 o BanRegio, banco regional, investiu na ideia por meio de um programa de mentoria, que os ajudou a crescer exponencialmente.

Durante cinco anos, a equipe de Innovaqua recebeu a tarefa de divulgar a invenção ao mercado pra ensinar para as pessoas que a água pode ser feita do ar.

“Tivemos várias ideias, iniciativas, atividades e ativações para divulgar isso”, enfatiza Bonilla. (vídeo abaixo)

A ideia de Bonilla é que neste ano de 2020, a Innovaqua esteja na casa de todos os mexicanos e seja tão importante quanto um refrigerador, um fogão ou uma máquina de lavar.

 

Fonte: Nation/Foto: Reprodução

Compartilhar

Posts relacionados

Deixar um comentário