O Governador João Doria e a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, se reuniram na terça-feira, ( 21 de janeiro de 2020), com o presidente mundial do Grupo RGE (Royal Golden Eagle), Anderson Tanoto, e anunciaram o investimento adicional da Bracell, de R$ 1 bilhão, para a fábrica de celulose em Lençóis Paulista, no interior de São Paulo. O recurso será destinado a novos processos produtivos focados em inovação e sustentabilidade.

“Esse talvez seja um dos principais encontros que teremos em Davos. São cerca R$ 8 bilhões em investimentos, que significam, nesse momento, mais de 1,2 mil empregos garantidos na construção na fábrica. Quando ela estiver pronta, em Lençóis Paulista, serão outros 7,5 mil postos de trabalho. Hoje, a Bracell anunciou mais R$ 1 bilhão em investimentos para São Paulo e o compromisso de participar ativamente do Citi(Centro Internacional de Tecnologia e Inovação)”, comentou Doria.

O anúncio acontece no segundo dia de reuniões que seguirá extensa agenda até a sexta-feira (24 de janeiro de 2020). Estão previstos cerca de 32 encontros, além da participação do Governador e Secretários em seminários e reuniões para apresentação de projetos e ações do Governo para líderes de empresas e grupos de investidores mundiais.

Na edição de 2019 do Fórum Econômico Mundial, Doria garantiu junto ao grupo asiático o investimento de R$ 7,5 bilhões para a expansão da fábrica da Bracell, no interior do estado de São Paulo. O anúncio ocorreu oficialmente em julho e foi o maior investimento que a região de Bauru já recebeu nos últimos 20 anos. A unidade da empresa faz parte de um dos doze polos regionais de desenvolvimento, criado pelo Governo do Estado para centralizar e estimular empresas do mesmo setor, neste caso o polo de papel, celulose e reflorestamento.

Dessa vez, o primeiro investimento é para uma das maiores instalações de gaseificação de biomassa existentes, com objetivo de apoiar a operação do forno de cal. A planta de gaseificação usará biomassa 100% renovável como matéria-prima para produzir biogás.

Já o segundo investimento é destinado a um sistema de distribuição de energia de última geração, incluindo uma tecnologia de subestação isolada a gás de 440 KV, que aumentará a segurança no sistema de fornecimento de energia verde para a rede nacional. A Bracell fornecerá cerca de 180MW dessa energia renovável, que será gerada a partir da queima da fração orgânica do licor (sistema de recuperação química). O Projeto Star da Bracell também visa reduzir o uso de recursos naturais em seus processos, instalando um sistema robusto de captação de água da chuva e sua reutilização em toda a área industrial.

Desenvolvimento econômico em pró da sustentabilidade

A Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, ressalta que o compromisso do Governo de São Paulo é com o desenvolvimento econômico e apoio às tecnologias sustentáveis.

“Mais um importante investimento para o nosso Estado, que está alinhado ao respeito a inovação e a sustentabilidade”, disse Patricia.

A Bracell vai destinar parte do valor para investimentos comunitários e sociais, com prioridade na melhoria das infraestruturas de saúde e segurança pública nos principais municípios onde estão localizados seus projetos de expansão, além de programas de qualificação da força de trabalho e fornecedores locais que atenderão às necessidades da nova fábrica.

O projeto de expansão da Bracell em São Paulo tem conclusão prevista para 2021 e, durante esses dois anos, empregará cerca de 11 mil trabalhadores durante o pico da obra. Após a conclusão, a fase de operação empregará cerca de 6.650 trabalhadores diretos e terceirizados de forma permanente nas operações industriais, florestais e de logística. A Bracell é patrocinadora do Centro da 4ª Revolução Industrial, que será anunciado em Davos.