O CEBDS, apoiador institucional da ECOMONDO BRASIL 2018, é um dos principais porta-vozes das empresas brasileiras na Conferência do Clima desse ano

A 23ª Conferência das Partes (COP23) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), realizada de 6 a 17 de novembro, no World Conference Centre Bonn, em Bonn, na Alemanha, tem a República de Fiji como presidente dessa edição da COP, mas por sua infraestrutura limitada, a cidade alemã foi escolhida, com apoio do governo da Alemanha e das Nações Unidas. Para isso, foi assinado um acordo bilateral que permite organizar e acolher a COP23 com o comando de Fiji em território alemão.

Fiji possui um papel importante ao representar todos os pequenos Estados insulares em desenvolvimento e trazer suas preocupações especiais e imediatas para os esforços para combater e se adaptar às mudanças climáticas. Como um Estado insular, Fiji sente os efeitos negativos das mudanças climáticas, incluindo tempestades imprevisíveis de extrema intensidade, como o ciclone tropical Winston, que atingiu o país em fevereiro de 2016; o aumento do nível do mar, que levou o governo da Fiji a identificar cerca de 80 aldeias que precisavam ser deslocadas para terrenos mais altos; e o aquecimento dos mares, que causaram mudanças na população de peixes e branqueamento de recifes de corais.

A COP23 será a segunda Conferência das Partes focada na implementação do histórico Acordo de Paris. O objetivo central da reunião, que contará com a participação de mais de 20 mil pessoas, é levar adiante o trabalho sobre a implementação do Acordo e galvanizar a ação climática por todas as partes interessadas relevantes. Além disso, marcará o ponto de partida de um processo de um ano de diálogos na comunidade intergovernamental para debater sobre como aumentar as ambições das Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs) – o chamado Diálogo de Facilitação, chave na COP24 em 2018.

Setor empresarial brasileiro na COP23

O setor empresarial brasileiro estará presente em Bonn para a COP 23, atento às mudanças que virão em decorrência dos desdobramentos do pacto climático, incluindo o avanço das discussões sobre um preço de carbono global e os compromissos já assumidos pelo Brasil em sua NDC. A participação do CEBDS está voltada para a divulgação da carta aberta de apoio do setor privado à precificação de carbono no Brasil, além de dar continuidade ao acompanhamento das discussões internacionais das temáticas envolvendo a implementação da NDC brasileira e segurança hídrica, com o objetivo de atualizar o empresariado nacional sobre os desafios e oportunidades de novos negócios.

A COP 23 será palco para o painel “O Caminho para o Desenvolvimento de Baixo Carbono”, realizado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), em parceria com a Apex, na próxima sexta-feira, às 11:30 (fuso alemão).

O painel, que acontecerá dentro do Espaço Brasil, em Bonn, Alemanha, abordará as contribuições do setor empresarial brasileiro para o desenvolvimento de baixo carbono e também marcará o lançamento da publicação Green Bonds – An Introduction – Brazil Edition. O documento lançado pela GIZ e SEB, em parceria com o CEBDS, traça um panorama do mercado de Títulos Verdes no Brasil e no mundo.

Painel: O Caminho para o Desenvolvimento de Baixo Carbono
Organização: CEBDS
Parceiro: Apex Brasil
Local: Espaço Brasil, Zona de Bonn, Rheinaue Park, Bonn, Alemanha
Horário: 11:30-12:45
Moderação: Marina Grossi (CEBDS)

Agenda
11:30 – Abertura (Marina Grossi, CEBDS)
11:40 – Lançamento da publicação Green Bonds – An Introduction – Brazil Edition (GIZ)
11:55 – Ação Climática pós Acordo de Paris: onde estamos e onde queremos chegar
Moderadora: Marina Grossi, CEBDS
Palestrantes:
– Laura Albuquerque (CEBDS)
– Embaixador José Antônio Marcondes (MRE) – a confirmar
– Gabriela Burian (Monsanto, WBCSD)
– Juliana Ribeiro, Grupo Boticário
– Jorge Soto, Braskem

Vocês podem acompanhar essa e outras notícias no Hotsite CEBDS na COP23, que já está no ar! Acesse:  http://cop23.cebds.org/